Plano Recife 500 Anos ganha versão reduzida impressa e digital

Lançada neste mês de março, a versão impressa e reduzida do livro do Plano Recife 500 Anos, desenvolvida pela Agência Recife para Inovação e Estratégia (ARIES), parceira coexecutora do CITinova, acaba de ser disponibilizada também para download na versão digital.

O Plano Recife 500 Anos consiste em uma proposta de estratégia de desenvolvimento da capital pernambucana por meio da participação popular, da colaboração com especialistas e pesquisadores, e da articulação com iniciativas públicas e privadas.

O material impresso e agora também em versão digital apresenta o plano estratégico para o Recife de forma objetiva e versa sobre a importância de um planejamento de longo prazo, a metodologia do Plano, a síntese dos três “R”s – Reunir, Reviver e Reinventar o Recife, e as grandes transformações propostas para a cidade. Oferece ainda uma prévia do painel de indicadores que está sendo desenvolvido pela ARIES em conjunto com o projeto CITinova.

O futuro que desejamos

O planejamento é a premissa para alcançar com excelência um objetivo a longo prazo. É impossível avançar como cidade sem determinar o que ela quer e precisa ser no futuro.  A partir dessas premissas e da identificação da necessidade de rotas ordenadas para o desenvolvimento do Recife, a ARIES construiu o Plano Recife 500 Anos, um plano estratégico visionário com marco referencial de implementação em 2037, ano em que o Recife se tornará a primeira capital do Brasil a completar 500 anos.

Elaborado por meio de ampla abordagem popular e participativa, o Plano traz a integração do desejo da população refletido nas políticas públicas e planos de governo a partir de 17 caminhos estratégicos para orientar projetos e promover mudanças que levam à construção do Recife do futuro.

Segundo Marcos Baptista, presidente da Agência Recife para Inovação e Estratégia, uma das premissas da ARIES é executar apenas projetos que estejam em consonância com o Plano Recife 500 Anos. “O planejamento integrado é um instrumento fundamental para as políticas públicas tornarem-se efetivas e mais assertivas nas soluções dos problemas das pessoas que moram nas cidades”, comenta Baptista. “Por ter na sua base o planejamento integrado, o projeto CITinova é um parceiro importantíssimo para auxiliar a ARIES e o Município do Recife a trilhar o caminho para o futuro que os recifenses desejam e precisam.”

O Plano Recife 500 Anos também está alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU), à Nova Agenda Urbana (NAU) e ao programa do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF, na sigla em inglês) de promoção do planejamento urbano sustentável diante dos seus quatro eixos estruturais: Inclusão e Desenvolvimento Humano; Desenvolvimento Econômico; Sustentabilidade Ambiental; Espaço Urbano e Mobilidade.

Projetos-pilotos do CITinova em Recife

Projeto multilateral financiado pelo Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF), sob responsabilidade do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), o CITinova é implementado pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) e executado, no Recife, pelos parceiros ARIES e Porto Digital.

Os projetos-pilotos realizados na capital Pernambucana pela ARIES estão alinhados a diversos caminhos estratégicos do Plano Recife 500 Anos, como os Jardins Filtrantes, alinhados à Resiliência Ambiental; a Urbanização de Duas Margens do rio Capibaribe, que integra o caminho Cidade-Parque; e o Sistema de Desenvolvimento Integrado, previsto no caminho estratégico Gestão Baseada em Evidências.

Visando a manutenção do desenvolvimento da cidade, uma das principais entregas do projeto é o Sistema de Gerenciamento Integrado, ou Integrated Management System (IMS, sigla em inglês). Este piloto prevê a elaboração de um sistema de gestão de informações que irá conectar diferentes departamentos e promover a coordenação na execução dos planos setoriais da cidade. Assim, o IMS será uma ferramenta de apoio à gestão pública baseada em evidências e às tomadas de decisões municipais a partir de dados vivos, buscando, com isso, a diminuição de problemas enfrentados diariamente pela população, como congestionamentos, longos tempos de deslocamento e poluição do ar e da água.

Para Isadora Freire, coordenadora técnica do projeto CITinova pela ARIES, o IMS é uma ferramenta fundamental para a cidade. “Quando uma gestão é feita dessa forma, está alinhada ao planejamento de longo prazo, buscando melhorar os indicadores e as condições da cidade apontadas nos dados”, afirma Isadora. Segundo ela, o Sistema de Gerenciamento Integrado se relaciona com o Plano Recife 500 Anos nos caminhos estratégicos e nos projetos que falam sobre decisão baseada em evidências e na cidade do conhecimento.

O IMS também rastreará o progresso em direção aos planos da cidade, como o Plano Diretor e o Plano Recife 500 Anos. Disponível online para as autoridades municipais, políticos e o público, o projeto-piloto poderá ainda ser visto como uma ferramenta de pressão pública para a tomada de ações que atendam às metas e objetivos traçados para a cidade do Recife.

Para acessar a versão reduzida do Plano Recife 500 Anos clique aqui.

Por Giselle Cahú, da equipe de comunicação ARIES/CITinova

Leia também