Observatório de Inovação para Cidades Sustentáveis lança sua nova plataforma

O Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE), parceiro coexecutor do projeto CITinova, lançou, em 5 de novembro, a nova plataforma do Observatório de Inovação para Cidades Sustentáveis (Oics). No evento on line, mais de 170 espectadores tiveram a oportunidade de conhecer em primeira mão a nova versão dessa plataforma colaborativa de mapeamento e divulgação de soluções urbanas inovadoras contextualizadas ao território nacional por meio de tipologias de cidades-regiões.

Na abertura do evento,  Asher Lessels, gestor de portfólio do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), afirmou que a plataforma do OICS, uma das importantes ações do CITinova, é uma  ideia ambiciosa: “O objetivo é fornecer aos planejadores um amplo banco de dados para ajudá-los com os desafios urbanos, apresentando soluções que promovam o desenvolvimento sustentável das cidades, com benefícios para os habitantes desses espaços e com vantagens globais na redução dos gases de efeito estufa”.  O PNUMA é o implementador do CITinova, projeto multilateral financiado pelo Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF, na sigla em inglês) e executado por vários parceiros, entre eles, o CGEE. 

Em seguida, a coordenadora nacional do CITinova, Suiá Rocha, apresentou resumidamente esse projeto multilateral que, além de financiar Plataformas para Cidades Sustentáveis, como o Oics e a do PCS, apoia projetos-pilotos, em Brasília (DF) e Recife (PE), com tecnologias inovadoras que possam ser escalonadas para levar alternativas de desenvolvimento sustentável ao Brasil todo. “Hoje as cidades são responsáveis por 75% do consumo de energia e 75% das emissões de carbono. As soluções apresentadas pelo Observatório trazem tecnologias de baixo custo e incluem a convergência de vários setores, como água, resíduos sólidos, mobilidade e soluções baseadas na natureza”, afirmou Suiá Rocha. Marcio Miranda, presidente do CGEE, complementou que a plataforma é “moderna” e “interativa”.

Para Sávio Raeder, diretor de Ciências da Natureza da Secretaria de Pesquisa e Formação Científica (Sepef) do MCTI, a agenda de desenvolvimento urbano do Ministério está muito voltada às evidências científicas para apoiar o desenvolvimento sustentável, em especial no alcance dos ODS pautados na Agenda 2030. “Iniciativas como o CITinova, com destaque para o OICS, são exemplos da contribuição da Ciência e da Tecnologia para que sejam atingidas as metas dos ODS, em particular o 11, que tem olhar especial para as cidades”, afirmou.  Além de destacar a importância da plataforma do OICS, Raeder convidou os participantes para conhecer duas outras importantes iniciativas, a plataforma Adapta Brasil, e a Implementação de Planos de Ação Climática no Brasil (TNA_BRAZIL).

Após as falas de abertura, Marco Lobo, coordenador do Oics, apresentou ao público do evento a nova plataforma. “Não é um trabalho estático, ele é dinâmico e iremos continuar aperfeiçoando nos próximos anos. O nosso papel é trabalhar a inovação e a sustentabilidade na transformação das cidades brasileiras”, disse. 

Assista ao evento de lançamento da nova plataforma. Está disponível na íntegra no canal do YouTube, com traduções simultâneas para inglês e espanhol. 
E conheça a nova plataforma do OICS.

Com informações da Assessoria de Comunicação do CGEE


Leia também